sábado, 13 de maio de 2017

Quando eu perco o encanto por alguém não há nada que possa reverter esse quadro. Eu pego a pessoa e guardo na geladeira do meu coração e esqueço lá. Desculpe, mas sou assim. Eu me doo toda, sou toda para quem se chega a mim, mas tem que confiar, ser parceira, ser cúmplice e agir com total reciprocidade. Não adianta me abraçar com um punhal nas mãos, porque eu saberei e devolverei não, na mesma moeda, pois não sou igual a ninguém. Simplesmente experimentará a força devastadora do meu total, obscuro e absoluto desprezo. Eu te mato em mim em silêncio.

A imagem pode conter: texto

Nenhum comentário:

Postar um comentário